segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

A minha tradução de uma parte da palestra ministrada pelo fundador da SP Free Walking Tour em um dia de imersão ao inglês.

Na foto, Rafael Freitas (Fundador da SPFWT)
 de vermelho, segurando uma placa do evento
ao lado de dezenas de turistas.
Me realizei profissionalmente pois hoje faço o que amo, mas trabalho muito mais do que antes e ganho menos também. Isso não quer dizer que minha vida seja pior, pelo contrário, adoro essa vida. Eu tinha uma carreira formada, estava indo bem, mas eu conheci o mundo, viajei, e quando voltei para o escritório, não dava mais pra ficar ali. Fui ao poupa tempo e passei no centro de São Paulo, de repente me dei conta que conhecia muito lugar legal pelo mundo, e nunca dei atenção à minha cidade. Ai que tive a ideia de abrir a Sp free walking tour. Duas semanas depois de largar meu emprego e abrir minha empresa me proibiram de ser guia turístico pois não tinha uma licença. Pensei que ali já ia me afundar, mal começou o negócio e agora não posso nem trabalhar, perdi meu emprego, e não encontro mais nada. Corri atrás, resolvi os problemas, fiz parcerias e encontrei soluções. Hoje somos referência, passamos na globo, saímos em jornais, revistas, sites. Como podem ver, estou vermelho e todo queimado agora. E apesar do que aparenta, não estava na praia não, estava dando boas vindas para os turistas na Vila Madalena, esse é meu trabalho, eu não paro, tenho que estar lá pra fazer acontecer, estou suado, estou cansado... É uma troca, eu ofereço uma atividade diferente, mostro o que conheço de são paulo, aqui tem muita coisa bacana, não precisa ir pra Europa pra conhecer um lugar legal, no centro tem a Sé, a pinacoteca, o teatro municipal... Além disso, levo os turistas pra conhecer a Augusta, Avenida Paulista, se gostarem da experiência as pessoas pagam o quanto acham que valeu. Sempre procuro deixar as pessoas felizes, é o que tento levar às pessoas, faça chuva ou sol, estou sempre lá! Tem a crise ai agora, tem gente vendo isso como algo ruim, pra mim é uma oportunidade. Nos negócios as coisas dependem do ponto de vista do empresário. Se engana quem acha que empresário só porque não tem patrão, não tem horário fixo, não tem estresse... Me estresso sim, me preocupo muito, é um mundo incerto, só que eu estou no controle, abri uma empresa pois acreditava na ideia, os turistas também pelo visto e tem dado certo. Vim aqui dar essa palestra e estou feliz de estar compartilhando com vocês, essas coisas para mim não tem preço. Não é fácil, as pedras vão aparecer sim no seu caminho, e são muitas, muitas mesmo, seja para abrir uma empresa, para aprender uma nova língua, ou uma nova matéria, tudo é desafio. Não posso viajar todo fim de semana, não posso sair quando der na telha, às vezes não consigo ver minha família, não posso nem se quer ter uma namorada pois não consigo me dedicar a ela. Mas, quer saber? É o meu projeto, é o que gosto, e me sinto muito bem com isso.


Quer saber mais? 

O tour é feito em inglês, para quem deseja praticar o "listening" e fazer amizade com os gringos é uma ótima opção. Informações sobre locais e horários de saída dos tours podem ser vistas neste link: (http://spfreewalkingtour.com/).

Ps* A tradução é apenas uma sintetização do que foi dito na palestra. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário