quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Zé das calcinhas



Ouvi dizer que na rádio,
Tem uma tal hora do amor.
Toca música apaixonada,
E diz pra moça quem mandou.

O locutor solta o melô,
Pega a cartinha do prazer.
A cidade toda escutando,
então o orador começa ler.

"Gildava ontem sofri.
Arranquei um fio do seu cabelo.
Mas não vi seu corpo nu,
Mergulhando n'água com gelo.

Na rua pensa que é passarinho.
Só que esse assobio é meu.
Disfarça, mas sei que me quer,
serei sempre seu Sofreu.

Ontem avistei seu varal.
Havia um monte de calcinha.
Precavido peguei logo todas,
Mas meu coração é seu, Dalvinha."

Com amor,
Zé das calcinhas.

Um comentário: