sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Jordão


Queria eu ser um polém,
flutuar em brizas e ventos.

Levaria comigo um abraço
que é pra ti nunca sentir solidão.

Lhe deixo aqui um recado,
lembranças nunca morrerão.

Ficarão escondidas num canto
mais nunca se apagarão.

Saudades de ti companheiro
querido amigo Jordão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário